Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Horas Vagas

Horas Vagas

"Winter has come"

Dezembro 21, 2017

Sonhadora

Está um frio de rachar, e o pior de tudo é que ainda não estávamos no Inverno. Mas ele chegou, agora é rezar para que as temperaturas não baixem mais! Falando nisso ...

 

* Sou daquelas pessoas que passa a vida a reclamar do tempo porque odeio temperaturas extremas. Parece-me que a Primavera e o Outono deixaram de existir, ora está um calor abrasador, ora vem o frio de rachar.

* Sou super-hiper-mega-friorenta. Com as camadas de roupa que visto no Inverno, eu não ando, rebolo! 

* E qual foi a descoberta mais espectacular de sempre? Os polares (pijamas, roupa de cama, collants). Não vivo sem.

* Bebo litradas de chá, nem que seja só para manter as mãos quentinhas.

* Pago imeeeennnnsssooo de luz nesta altura do ano graças ao aquecimento. Uma barbaridade.

* Lavar a loiça à mão no Inverno é uma actividade muito agradável!

* Nunca fomos de férias no Inverno porque nunca me apeteceu pagar para rapar frio! 

 

 

 

Será que as pessoas já nascem adultas?

Dezembro 18, 2017

Sonhadora

Sou filha e neta única. Podem imaginar a quantidade de presentes que recebia no Natal? Fui uma criança super mimada, confesso. Mas, como diz a minha mãe em sua defesa - face às novas doutrinas de educar os filhos como pequenos adultos, na moda do minimalismo-, ter muitos brinquedos não fez de mim uma adulta mimada, materialista, que não dá valor às coisas. Pelo contrário.

 

Eu sei que os miúdos não precisam de muitos brinquedos para serem felizes, que um bom par de meias quentinhas também dão um bom presente de Natal. Mas isso sou eu, que sou adulta. Se eu tento calçar os sapatos dos outros, mais facilmente tento pôr-me no lugar do meu filho: o que ele quer e gosta. Mas não é muito incomum ouvir pais que não querem que ofereçam, por exemplo, roupa com bonecada porque, imagine-se, é muito infantil! ou que não gostam. Ou não querem que uma pessoa ofereça brinquedos porque não vá os miúdos tornarem-se nuns pequenos monstrinhos consumistas e materialistas do pior. Só me pergunto, nós temos de agradar a quem? Quando eram pequenos também iriam achar graça? 

 

Havendo possibilidades para o mimar, não quero educar o meu filho de 2 anos como um pequeno adulto, de começar a discursar que a verdadeira felicidade não está nas coisas, que não é este o verdadeiro espirito do Natal, que sorte tem ele se só recebesse um ou dois presentes porque há muitos meninos que não têm nada. Até porque com 2 anos o Natal passa e ele nem dá por nada, quanto mais! Mas serão coisas que irei explicando ao longo dos anos até que ele tenha idade para perceber. Por enquanto, acho que a mágia do Natal, nestas idades, passa por encontrar uma árvore cheia de presentes (com brinquedos lá dentro!). São essas as memórias felizes dos meus Natais, da ansiedade em abrir as prendas e ver alegria dos meus pais e avós. Talvez eu tivesse sido uma criança muito infantil! Sei lá eu ... 

 

Nós não temos medo de o mimar porque não se trata de compensar alguma falha nossa. Nós dámos porque hoje ele tem dois anos e o mundo dele são os brinquedos, para brincarmos em conjunto, daqui a uns anos saberá que há outras coisas muito mais importantes. Tudo a seu tempo. Por agora, quero que ele seja apenas uma criança infantil!, e feliz.

E como vão esses treinos?

Dezembro 12, 2017

Sonhadora

- 2kg. Não é muito mas são bem vísiveis a nível de volume corporal, excepto no perímetro abdominal, a minha zona crítica. A nível psicológico está-me a fazer bem, são aquelas horinhas só minhas, a cuidar de mim, a libertar o stress do dia-a-dia.

 

O frio não tem sido desculpa, tenho sido assídua lá no ginásio e tenho experimentado novas aulas. Das mil e uma modalidades, já experimentei:

 

Body Workout: É daquelas modalidades que nos apetece chorar quando dizem que o aquecimento já acabou, agora é que vai ser a sério e tu, no entento, já estás ko! Faço com frequência, é bom para trabalhar o corpo todo;

 

Body Combat: A minha aula preferida. Já que uma pessoa controla-se para não bater em ninguém, descarrega aqui em grande estilo, com música à mistura!;

 

Zumba: Gosto de danças, volta e meia faço umas aulas de Zumba, li que é bom para afastar o stress. Só não vou mais vezes porque as músicas não são a minha praia (já não posso com o Show das poderosas e o Despacito!);

 

Kizomba: Um dia serei pró nesta arte mas como o objectivo é perder peso, esta modalidade ficou posta de lado, por agora. Agora preciso de modalidades com mais intensidade. Mas gostei da experiência, o professor disse que tinha jeito para aquilo, que era "leve", que deixava-me conduzir. Um querido! Para além do mais, os meus pares eram todos grandes vigas e uma pessoa saía de lá com dores de costas. Vou reservar o meu sofrimento para uma nova temporada!;

 

Yoga: Primeira e última vez. Apanhei uma aula de despedida e aquilo deixou-me ko. Modalidades que exigem esticar um braço, esticar a outra perna e aguentar 5segundos, não são para mim. Ainda não estou nesse nível de resistência, e ter entrado numa aula mais avançada traumatizou-me!; 

 

Pilates: Seria mais um caso como o Yoga, mas com muita insistência do meu marido lá decidi dar mais uma oportunidade e estou a gostar. Vou começar a fazer com mais regularidade para melhor a minha resistência e postura;

 

Cycling: Estava com receio de experimentar visto ser uma aula muito puxada. Só para terem uma ideia, sempre que acaba uma aula lá vão os senhores das limpezas limpar as poças de suor - MEDO! Mas lá ganhei coragem e até que gostei. Não entrei a matar, fui ao meu ritmo, mas será uma boa modalidade para ajudar a perder peso. 

É Natal, é Natal

Dezembro 05, 2017

Sonhadora

O mês mais mágico de todos já está aí e nós já estamos prontos para o receber! Somos pior que os miúdos, cá por casa as decorações chegam a meados de Novembro e pronlonga-se até meio de Janeiro, altura dos meus anos. É a nossa tradição. 

 

Já começamos com os nossos passeios de Natal. Este fim-de-semana aproveitei a ida ao Mercado de Natal do Campo Pequeno para comprar uns mimos cá para casa e espreitar as decorações da Baixa. Por mim, seria Natal o ano inteiro! 

 

Este ano, para evitar a loucura dos centros comerciais, despachei todos os presentes em Novembro. Com excepções das crianças, nao sou pessoa de comprar muitos presentes de Natal, a lista é curta e trocamos apenas meras lembranças. Por aqui o Natal é quando nós queremos e nunca esperamos pela ocasião para receber coisas. Há pouco tempo recebi duas lentes novas para a minha Nikon, ele lá ganhou a sua mota, entre outras coisas, que não há muito mais a receber, só a agradecer. Até porque nesta família quase todos se lembraram de nascer em Janeiro! 

 

A tarefa dos próximos tempos será personalizar os embrulhos. Papel com bonecada para os miúdos, e papel simples para os graúdos. Assim ninguém advinha o presente pelo saco e demonstramos o nosso apreço pelas pessoas. 

 

Bem-vindo, Dezembro. 2017, só mais isto!

 

947d59184562a0c92df1a7e9d8dcb680-tile.jpg[Imagens: 1, 2]

 

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D