Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Vagas

Horas Vagas

18
Dez17

Será que as pessoas já nascem adultas?

Sou filha e neta única. Podem imaginar a quantidade de presentes que recebia no Natal? Fui uma criança super mimada, confesso. Mas, como diz a minha mãe em sua defesa - face às novas doutrinas de educar os filhos como pequenos adultos, na moda do minimalismo-, ter muitos brinquedos não fez de mim uma adulta mimada, materialista, que não dá valor às coisas. Pelo contrário.

 

Eu sei que os miúdos não precisam de muitos brinquedos para serem felizes, que um bom par de meias quentinhas também dão um bom presente de Natal. Mas isso sou eu, que sou adulta. Se eu tento calçar os sapatos dos outros, mais facilmente tento pôr-me no lugar do meu filho: o que ele quer e gosta. Mas não é muito incomum ouvir pais que não querem que ofereçam, por exemplo, roupa com bonecada porque, imagine-se, é muito infantil! ou que não gostam. Ou não querem que uma pessoa ofereça brinquedos porque não vá os miúdos tornarem-se nuns pequenos monstrinhos consumistas e materialistas do pior. Só me pergunto, nós temos de agradar a quem? Quando eram pequenos também iriam achar graça? 

 

Havendo possibilidades para o mimar, não quero educar o meu filho de 2 anos como um pequeno adulto, de começar a discursar que a verdadeira felicidade não está nas coisas, que não é este o verdadeiro espirito do Natal, que sorte tem ele se só recebesse um ou dois presentes porque há muitos meninos que não têm nada. Até porque com 2 anos o Natal passa e ele nem dá por nada, quanto mais! Mas serão coisas que irei explicando ao longo dos anos até que ele tenha idade para perceber. Por enquanto, acho que a mágia do Natal, nestas idades, passa por encontrar uma árvore cheia de presentes (com brinquedos lá dentro!). São essas as memórias felizes dos meus Natais, da ansiedade em abrir as prendas e ver alegria dos meus pais e avós. Talvez eu tivesse sido uma criança muito infantil! Sei lá eu ... 

 

Nós não temos medo de o mimar porque não se trata de compensar alguma falha nossa. Nós dámos porque hoje ele tem dois anos e o mundo dele são os brinquedos, para brincarmos em conjunto, daqui a uns anos saberá que há outras coisas muito mais importantes. Tudo a seu tempo. Por agora, quero que ele seja apenas uma criança infantil!, e feliz.

14 comentários

Comentar post

Sigam-me

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D